Mandingas começam “aquecimento”: “Já sentimos o ritmo do Carnaval a pulsar nas veias”

Mandingas começam “aquecimento”: “Já sentimos o ritmo do Carnaval a pulsar nas veias”

Os mandingas da R. Bote e de Fonte Filipe agendaram uma tarde de convívio para o dia 20 de janeiro que deverá anteceder o primeiro desfile dos dois grupos de animação do Carnaval d’Soncent pela periferia e centro da cidade durante todo o mês de Fevereiro. Até o momento as previsões para a saída dos “guerreiros das saias de sisal” na festa do Rei Momo são animadoras, mas, segundo Tau Rodrigues, a confirmação vai depender de uma segunda reunião que ficaram de fazer com a vereadora Solange Neves talvez ainda hoje. “Fizemos um primeiro encontro com a vereadora, que ficou, entretanto, de passar as informações ao presidente da Câmara de S. Vicente e voltar a encontrar-se connosco para confirmar os apoios que precisamos para as sete-oito semanas de animação pela periferia e cidade do Mindelo”, explica o presidente dos Mandingas da Ribeira Bote, que diz já sentir o ritmo do Carnaval a pulsar nas veias. Por isso acredita na possibilidade de o seu grupo cumprir a tradição e arrastar milhares de pessoas pelas diversas localidades do Mindelo.

Porém, acrescenta Tau, as pessoas devem ter a noção das despesas que cada desfile representa para os mandingas. Como explica, o grupo é obrigado a pagar aos tocadores dos instrumentos de sopro por cada saída, ao DJ que anima o estaleiro antes das partidas do centro da R. Bote, alimentação aos mais de 100 elementos pertencentes ao grupo e o pó negro que utilizam para lambuzar o corpo. Por tudo isso, Tau é de opinião que os mandingas merecem um apoio financeiro da CMSV pelo papel que desempenham naquele que é o maior evento cultural de Cabo Verde – o Carnaval d’Soncent.

A expectativa do responsável dos mandingas da R. Bote é que vão estar de novo nas ruas. Mas este ano, salienta, os desfiles devem começar impreterivelmente as catorze horas e terminar antes do anoitecer, por indicações da Polícia Nacional. Uma forma de evitar distúrbios à noite e que muitas vezes são atribuídos aos mandingas, com ou sem razão.

KzB